Reabilitação neuropsicológica em um caso de traumatismo crânioencefálico em fase crônica

Thaís Landenberger, Juciclara Rinaldi, Thirzá Baptista Frison, Jerusa Fumagalli de Salles

Resumen


A reabilitação de pacientes vítimas de traumatismo cranioencefálico grave, em fase crônica, ainda é um desafio para a clínica. Este estudo visa a descrever a experiência de reabilitação neuropsicológica (RN) de uma adulta, 32 anos, destra, nível educacional superior incompleto, após lesão axonal difusa devido a TCE grave, em fase crônica. O trauma foi decorrente de acidente automobilístico, aos 21 anos de idade, acompanhado de anóxia, parada cardíaca e coma de 38 dias. Apresentou prejuízos cognitivos, funcionais e comportamentais, impactando na autonomia e qualidade de vida. A intervenção aconteceu nove anos após a lesão e durou 24 meses (dois encontros semanais, três horas de duração cada), embasado em técnicas de reabilitação cognitiva. Os resultados foram avaliados a partir de dados qualitativos, considerando aspectos comportamentais e funcionais mediante observações do terapeuta e dos familiares; e de dados quantitativos, através do desempenho nas avaliações neuropsicológicas antes, durante e após o tratamento. Os instrumentos utilizados foram: Escala de Inteligência Wechsler para adultos - WAIS-III, Teste de Atenção Concentrada – AC, Teste D2 - Atenção Concentrada, Figuras Complexas de Rey, Teste de Aprendizagem Auditivo-Verbal de Rey, subtestes da Escala de Memória Wechsler, Teste de trilhas, Fluência verbal, Teste Wisconsin de Classificação de Cartas e Inventários Beck de Ansiedade e de Depressão. Quanto aos resultados, percebe-se discrepância entre os dados qualitativos e quantitativos. Houve melhora no desempenho das atividades de vida diária, contribuindo para autonomia e qualidade de vida da paciente e da família. Já nas avaliações quantitativas, os escores não progrediram de forma significativa, não refletindo, assim, de forma integral, os ganhos funcionais e comportamentais observados clinicamente. Os resultados deste estudo demonstram que a RN gerou ganhos funcionais e qualitativos na vida da paciente e seus familiares, mesmo em fase crônica, e apontam a necessidade de instrumentos mais ecológicos para avaliar a evolução destes pacientes.
Palavras-chave: Neuropsicologia, Reabilitação neuropsicológica, Amnésia anterógrada, Traumatismo cranioencefálico, Lesão axonal difusa.

Texto completo:

PDF


 photo EBSCO_zpsshp8topr.gif  photo redalyc_Logo_zpsbryxibwg.png  photo 52af3d74-e930-46e8-baa9-72e3ba5df01d_zpsae45c4eb.jpg  photo pepsicchico_zpsbd34b0e0.jpg  photo psicodocchico_zps9696e735.jpg  photo Perioacutedica_zps31c7aa2c.jpg  photo googlecortar_zps29bbd1cd.jpg