Adaptação transcultural da subescala de funções executivas do Teste Barcelona II para idosos

Marcela Renata Gonçalves Zilio Jannke, Vera Lúcia Marques de Figueiredo

Resumen


Com o aumento da expectativa de vida é grande a demanda de avaliação neuropsicológica para o diagnóstico, prognóstico e reabilitação de disfunções neurológicas e cognitivas. No Brasil não há uma bateria específica que integre provas para investigar diferentes funções executivas (FEs) e por esta razão buscou-se como base o Teste Barcelona II, uma bateria de avaliação neuropsicológica completa que reúne diversos instrumentos. O objetivo do estudo foi adaptar transculturalmente a subescala que avalia as FEs do Teste Barcelona II, com a intenção inovadora de elaborar uma bateria integrada de funções executivas. Procedeu-se a análise teórica e psicométrica dos itens. A versão experimental foi aplicada em 120 idosos com idades entre 65 e 87 anos. Para avaliar as evidências de validade com base na estrutura interna utilizou-se a análise fatorial exploratória, identificando-se um modelo unidimensional, com consistência interna (α = 0,67). O escore geral das FEs foi correlacionado com o desempenho na Escala Wechsler Abreviada de Inteligência e no WCST, sugerindo evidências de validade convergente e discriminante. Observou-se, ainda, que o melhor desempenho nas FEs foi entre os idosos que tinham menos idade, mais escolaridade, que dominavam um segundo idioma e faziam uso de redes sociais. Concluiu-se que a subescala adaptada apresentou equivalência em relação à versão original e mostrou propriedades psicométricas promissoras para a sua utilização com idosos.
Palavras-chave: Função executiva, adaptação, idosos, neuropsicologia, Teste Barcelona II.

Texto completo:

PDF


https://www.ebsco.com     http://www.redalyc.org     http://pepsic.bvsalud.org     https://doaj.org     http://www.latindex.org     http://www.psicodoc.org     https://scholar.google.com